Notícias

14/04/2023

5ª Abertura da Colheita da Noz-Pecan consolida Santa Maria como um dos maiores produtores do fruto


Foto: Marcelo Oliveira

Evento realizado na Fazenda Santa Leocádia, no distrito de Boca do Monte, teve a presença de autoridades estaduais e municipais e de representantes de toda cadeia produtiva do setor da oleaginosa e imprensa

O clima agradável colaborou com o público de mais de 300 pessoas que participou da 5ª Abertura Oficial da Colheita da Noz-Pecan nesta sexta-feira (14). O evento foi realizado na Fazenda Santa Leocádia, localizada em meio ao bioma do Pampa Gaúcho, no distrito de Santa Flora, em Santa Maria. A iniciativa foi uma realização do Governo do Estado, da Prefeitura de Santa Maria e do Instituto Brasileiro de Pecanicultura (IBPecan), tendo a participação da Emater/RS Ascar.

O evento teve a presença de autoridades estaduais e municipais, representantes de Santa Maria e de cidades da região, apoiadores, instituições de ensino, representantes da cadeia produtiva do setor da oleaginosa no Estado, produtores da agricultura familiar de Santa Maria e Região, expositores, patrocinadores e imprensa. Todos puderam participar de degustações de produtos gastronômicos que tinham a noz como principal ingrediente.  

Na abertura do ato, o prefeito de Santa Maria, Jorge Pozzobom, comemorou a escolha de Santa Maria para sediar a festa da colheita da noz-pecan.

“Minha saudação a todos que vieram para a Fazenda Santa Leocádia e também a todos que ajudaram nesta organização. Hoje podemos mostrar para o mundo que Santa Maria exporta para vários países o que é produzido aqui, no nosso Município. Com isso, podemos nos orgulhar em pertencer ao terceiro município do Estado com a maior produção de noz-pecan”, celebra Pozzobom, acompanhado do secretário de Desenvolvimento Rural, Rodrigo Menna Barreto.

Em sua manifestação, o vice-prefeito, Rodrigo Decimo, pontuou a relevância da Abertura da Colheita ocorrer no Município. 

“É uma grande satisfação sediar este importante evento aqui no distrito de Santa Flora. É um momento ímpar poder reunir produtores e agroindústrias. Além disso, é uma oportunidade de afinamento de ideias para alavancar o potencial da produção. Percebo que através da exportação, pode-se agregar valor principalmente no aumento do cultivo. Sucesso a todos”, reforçou o vice-prefeito.

O secretário estadual da Agricultura, Pecuária, Produção Sustentável e Irrigação, Giovani Feltes, se fez presente na abertura da colheita. Ele enalteceu a satisfação de fazer parte do momento festivo.

“Para tudo que vamos fazer é preciso ter paixão. No setor produtivo, por exemplo, umas culturas mais que outras, assim como a pecan, precisam de um tempo maior para se desenvolver e cuidado para produzir bons frutos. É sempre bom estar junto com os produtores e conhecer mais sobre o cultivo. Devemos lembrar que há pioneiros, que há cinco ou seis décadas deram início a plantação, assim, o setor teve seguimento e cresce a cada ano. Abrir novos mercados é sempre fundamental, e sabe-se que o mercado chinês é um potencial consumidor de pecans. Exportamos e agradecemos a todos os produtores. Nosso governo do Estado investe para melhorar a vida dos nossos gaúchos”, declarou o secretário Feltes.

Eduardo Klumb, um dos proprietários da Fazenda Santa Leocádia, anfitriã da festividade, deu as boas-vindas aos convidados. 

“Agradeço a presença das autoridades, aos meus irmãos aqui presentes e a todos que vieram prestigiar o evento. Este é o momento para divulgar ainda mais a produção da pecan”, externou Klumb. 

O presidente do IBPecan, Eduardo Basso, lembrou que o país tem um mercado interno poderoso.

“A Abertura da Colheita da Noz-Pecan deve ser um agradecimento ao bom Deus. Plantar pecan é um ato de fé, pois a árvore leva mais de seis anos para começar a dar frutos. Estimamos que neste ano o Brasil terá a maior safra da história, que pode chegar a aproximadamente 7 mil toneladas de pecans ou seja, um aumento de 55% em relação ao ano passado. Pesquisas apontam que o brasileiro come em média quatro nozes por ano. Já os americanos consomem 180 gramas ao ano, e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) americana propõe 15 kg ano. O futuro da pecan é fabuloso porque é bom para a saúde e gera lucro aos produtores. O futuro da pecan é fabuloso e se chama qualidade. Portanto, o IBPecan se preocupa com a qualidade e Santa Maria é muito importante neste contexto. Um evento especial a todos”, destacou o presidente do Instituto.

A cerimônia também contou com a presença do senador Luiz Carlos Heinze; do secretário estadual de Assistência Social, Beto Fantinel; do presidente da Associação dos Municípios do Centro do Estado (AMCentro), Fernando da Rosa Pahim; do Gerente Regional da Emater-RS, Guilherme Godoy dos Santos Passamani; e do presidente da Câmara de Vereadores de Santa Maria, Givago Ribeiro. Após, uma colheita simbólica da noz-pecan foi realizada em um trecho da Fazenda Santa Leocádia. Para isso, um trator acoplado no tronco de uma nogueira fez cair os primeiros frutos de noz-pecan no solo. Após, foi servido um almoço com pratos salgados e doces com nozes. 

Atividades

Dentro da programação da 5ª Abertura Oficial da Colheita da Noz-Pecan, a Emater promoveu um Dia de Campo, em que o público conheceu quatro estações técnicas que foram instaladas próximas à área de 120 hectares de produção da oleaginosa na Fazenda Santa Leocádia. As atividades contaram com o apoio e suporte de técnicos sobre a cultura da pecan e exposição de empresas e de instituições que fazem parte da cadeia produtiva. As estações foram as seguintes: Bioinsumos, sobre novos produtos biológicos e suas características; Tecnologia de aplicação, sobre pulverizadores e atomizadores; Irrigação, sobre sistemas de irrigação e suas características; e Associativismo, sobre o fortalecimento da cadeia produtiva.

Produção

Santa Maria já ocupa lugar de destaque como o terceiro do Estado no ranking com a maior produção de nogueira-pecã. Os 10 maiores produtores são os seguintes: Cachoeira do Sul, Anta Gorda, Santa Maria, Sananduva, Taquari, Rio Pardo, Canguçu, Garruchos, Catuípe e General Câmara. Dados do Instituto Brasileiro de Pecanicultura (IBPecan) mostram que o Rio Grande do Sul é o maior produtor de noz-pecan no Brasil, respondendo por mais de 70% da produção nacional. Também abriga 90% das indústrias processadoras desse tipo de noz no país. A maior concentração da pecanicultura ocorre na Depressão Central e no Vale do Taquari. 

A Prefeitura de Santa Maria, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Rural, conta com mais de 30 produtores de noz-pecan cadastrados com uma área plantada de aproximadamente de 200 hectares, o que representa uma produção média de 150 toneladas por ano.

Saiba mais aqui.

Texto: Diniana Rubin (Mtb: 10.459)
Fotos: Ariéli Ziegler (Mtb: 18.114) e Marcelo Oliveira/ PMSM
Secretaria de Comunicação
Prefeitura Municipal de Santa Maria

Fotos

Mais Notícias | Página Inicial