11/09/2017 11/09/2017 17h39m

Para combater a proliferação do Aedes, alunos da EMEF Leduvina Rossi participam de circuito lúdico

Objetivo era evitar o acúmulo de água parada e matar o mosquito (Foto: Deise Fachin)

Atividade foi proposta e orientada pelas agentes de Saúde da ESF Victor Hoffmann

 

O combate ao mosquito Aedes aegypti (transmissor da Dengue, Zika Vírus, Febre Chikungunya e Febre Amarela) é uma ação que deve ser seguida por toda a população, seja em casa, no ambiente de trabalho ou de estudo. E foi com esse intuito, de incentivar e reforçar essa prática junto às crianças, que as quatro agentes comunitárias da Estratégia Saúde da Família (ESF) Victor Hoffmann estiveram, na tarde desta segunda-feira (11), na Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Leduvina da Rosa Rossi, Bairro Parque Pinheiro Machado.

Trabalhando o lúdico e abusando da criatividade, as profissionais criaram um circuito de atividades, com tarefas para evitar o acúmulo de água parada. Entre as ações que foram propostas, além de passar repelente e utilizar inseticida, estavam tapar pneus, tratar a água da piscina, descartar o lixo adequadamente, limpar o pote dos animais e as calhas das casas e virar as garrafas para baixo.

Ao som da paródia “Um Mosquito”, criada pela equipe da ESF para repassar as orientações de combate, cerca de 40 estudantes, da pré-escola e do 2º e 3º ano, lotaram o pátio da escola e participaram do circuito. Enquanto realizavam as ações, uma das agentes vestiu a fantasia de mosquita (confeccionada pela própria profissional) e tentava “depositar” suas larvas. Vencia o circuito – que teve até troféu – a turma que fizesse o percurso no menor tempo.

“O vídeo já ensina as formas de combate. Mas fazendo a prática, mostrando a realidade, que é o que eles vivenciam, é ainda mais positivo. Queremos que eles sejam multiplicadores, em casa e na comunidade”, destacou a agente de Saúde da ESF, Tatiane Sulcis Pilate.

Logo no começo da atividade, os alunos ainda estavam tímidos. Mas, aos poucos, conforme acompanhavam os demais colegas realizando as ações, os estudantes aumentavam a torcida e disputavam quem seria o próximo a participar do circuito. O estudante do 2º ano Vitor Lopes Koth, 7 anos, foi o primeiro a se voluntariar para participar. Segundo ele, que afirmou que já avisa o pai quando vê água parada, o objetivo agora é aplicar os novos métodos de combate também em casa.

“Acho que é bem importante a gente cuidar tudo isso, para não pegarmos doenças”, disse o estudante.

A intenção da equipe de agentes de Saúde é proporcionar a mesma atividade para as outras turmas da escola e, posteriormente, expandir a atuação para a Escola Estadual de Ensino Médio Marechal Humberto Castelo Branco, que fica na mesma área de atuação da ESF Victor Hoffmann.

“Nós já trabalhamos em parceria com a equipe da Unidade de Saúde em ações odontológicas e oftalmológicas. Hoje as crianças tiveram essa oportunidade de trabalhar com o circuito, que tem o objetivo de divulgar o combate ao mosquito e de mostrar o cuidado que todos nós temos que ter”, destacou a diretora da EMEF, Mariliane Tadiello.

 

Texto: Mariana Fontana (Mtb 17.770)
Foto: Deise Fachin
Superintendência de Comunicação
Prefeitura Municipal de Santa Maria

Fotos

       

Voltar | Mais Notícias | Página Inicial







Secretaria de Município da Saúde
Endereço:
Av. Nossa Senhora Medianeira, 355
Expediente externo: 7h30 às 13h
Telefone: (55) 3921-7095 CEP: 97060-001
E-mail: saude@santamaria.rs.gov.br


© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento STI/SMG

Topo da Página | Página Inicial