Buscar

13/09/2017

Gestantes de Unidades de Saúde de Santa Maria participam de visita à maternidade da Casa de Saúde

Grupo conheceu dependências da maternidade (Foto: Deise Fachin)

Atividade contou ainda com palestra sobre boas práticas de atenção ao parto

 

Aproximar as gestantes da sua maternidade de referência. Foi com essa intenção que um grupo de grávidas de Unidades de Saúde do Município e, também, de cidades da região, participaram, na tarde desta quarta-feira (13), de uma visita à maternidade do Hospital Casa de Saúde de Santa Maria.

O encontro foi realizado pelo Grupo de Gestantes da Casa de Saúde, que tem encontros mensais e é organizado pelas enfermeiras obstetras do local e pelas residentes em Enfermagem do Centro Universitário Franciscano (Unifra). Na atividade desta quarta, participaram gestantes e profissionais das Estratégias Saúde da Família (ESFs) Roberto Binato, Lídia e Urlândia, além de grávidas da cidade de São Francisco de Assis, para as quais a maternidade da Casa de Saúde também é referência.

Ao conhecerem o local onde devem ganhar seus bebês, as futuras mães foram levadas até o 3º andar da Casa de Saúde, na Unidade Santa Isabel, e foram orientadas de como proceder ao chegarem no local na hora do parto, onde aguardar, os processos pelos quais elas vão passar, bem como conheceram as salas de avaliação, quartos e outras dependências.

Além da visita, as gestantes também participaram de uma conversa conduzida pelas enfermeiras residentes da Casa de Saúde, Amanda Zubiaurre e Crislen Castigliane. Na oportunidade, elas repassaram diversas informações às futuras mamães sobre as boas práticas de atenção ao parto.

Entre os tópicos, o incentivo ao parto normal, os benefícios que ele traz para a mãe e o bebê, as diferenças entre o parto normal e a cesárea e a importância de uma alimentação adequada. As profissionais também abordaram dúvidas comuns de mães, como a questão de se poder levar um acompanhante durante o parto, quando é chegada a hora do parto, o que levar para a maternidade, quanto tempo elas permanecem internadas e intervenções durante o parto que não são mais utilizadas. Na conversa, também teve espaço para a apresentação de exercícios fisioterápicos que podem ajudar no momento das contrações e do parto. As enfermeiras residentes destacaram ainda a importância de cada mulher manifestar as suas vontades e preferências, o que assegura um parto mais tranquilo.

“A visita à maternidade de referência é preconizada pela Rede Cegonha para que a gestante tenha um vínculo com o lugar. Isso propicia um acolhimento para que, no momento do parto, elas estejam à vontade, em um local que elas já conhecem”, explicou Amanda, que é também enfermeira residente na ESF Roberto Binato.

Para as grávidas, o acesso à informação é o que as faz participar dos grupos de gestantes. A dona de casa Natana Silva da Silva, 26 anos, está na terceira gestação e, segundo ela, nas duas anteriores não teve acesso a encontros como esse. Ela afirma que as reuniões são importantes para passar segurança para o momento do parto.

“Antigamente não havia esses encontros. A gente tinha dúvidas, mas não tinha informações. Vindo, tudo fica mais claro e eu fico muito mais segura”, contou ela, que está no 7º mês de gestação, à espera de Antônia.

 

Texto: Mariana Fontana (Mtb 17.770)
Foto: Deise Fachin
Superintendência de Comunicação
Prefeitura Municipal de Santa Maria





Prefeitura Municipal de Santa Maria
Centro Administrativo, Rua Venâncio Aires, 2277
Expediente externo: 7h30 às 13
Telefone: (55) 3921.7000 CEP: 97010-005

© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.

Topo da Página | Página Inicial