11/12/2016 11/12/2016 02h14m

Conheça as classificadas para a grande final deste domingo (11) da Tertúlia Musical Nativista

Foto magistral de Joao Alves (MTb 17922)

Entre arranjos e estrofes, reverberados ao som de gaitas, violões e percussões harmônicas em si e no todo do arcabouço que elevou os decibéis amplificados de notas musicais inéditas e criativas da segunda noite da Tertúlia, o desfile de 10 musicas concorrentes trouxe uma unanimidade: o trabalho dos jurados seria extremamente complexo para definir as classificadas à ultima noite.

Em sua 24 edição a Tertúlia comprovou a sua referência de produção e vitrine musical do nativismo gaúcho, trazendo ao palco interpretações de versos inspirados com poesia de qualidade e apelo social ou político necessário aos dias atuais, além de uma musicalidade que rompe com o tradicional e expande com ousadia para novos ritmos que se entremeiam com a concepção que embala o senso popular ou coletivo.

Tão logo os jurados se retiraram, para o confronto dos julgamentos, eles caminharam rapidamente para a sala reservada de decisão de quem seriam os classificados à última noite. Havia uma certeza, o consenso seria difícil de ser alcançado tamanho o equilíbrio entre os concorrentes. “Qualquer detalhe define uma classificação, o palco é uma energia incomparável entre um e outro”, disse Tuni Brum.

“Santa Maria tem disso, parece que todos querem estar aqui e no funil fica essa complicação toda, um alto nível de musicalidade e uma expressiva manifestação de interpretação e de estilos que fazem ver o quanto os festivais ainda são decisivos para aflorar a essência criativa da nossa arte telúrica musical que não dorme, nem hiberna com os invernos, mas se aviva com os braseiros cascudos dos galpões e das corunilhas que não se apagam com as ventanias que varrem as folhas secas de fim de primavera” poetizou o consagrado autor itaquiense Jose João Sampaio da Silva.

Evandro Zamberlan, que descreve a cidade em versos como se fosse um canto, não economizou para dizer que o nível está fortíssimo, “muito bom, com esmero, produção com afinco e apresentação impecável de músicos e interpretes”, disse o autor local.

Em sua segunda noite a 24º edição da Tertúlia Musical Nativista teve o requinte de contribuição maciça da mídia local. Contribuição importante, da imprensa local, os radialistas mais uma vez compareceram em peso ao evento. Miguel Brasil, músico e intérprete de grande apelo popular não economizou elogios e até mostrou surpresa com a inovação que trouxe a musicalidade da viola caipira. “Isso é importante, diversificar”.

 Para o jovem Fabrício Vargas, desde sempre envolvido em poesia como atração no palco e um dos coordenadores da Tertúlia da Poesia, o evento se consolida como um festival diversificado, plural, sólido nas suas diferenças, com características bem marcadas por não ter um fechamento de regras aos estilos musicais, “o que permite a expansão da manifestação criativa, como se vê na poesia, nas letras de apelo forte e na musicalidade aberta que ganha o público pelos arranjos inovadores”, destacou Vargas.

 Confira as classificadas, conforme a ordem de apresentação na sexta-feira e no sábado:

1) Título da composição: DUAS SOMBRAS

Ritmo: MILONGA

Autor(es) da letra: SÉRGIO SODRÉ PEREIRA

Cidade: SANTANA DO LIVRAMENTO

Autor(es) da música : GEOVANI SILVEIRA

Cidade: SANTANA DO LIVRAMENTO

2) Título da composição: EU TENHO INVEJA DOS MANSOS

Ritmo: MILONGA

Autor(es) da letra: CARLOS OMAR VILELA GOMES

Cidade: SÃO VICENTE DO SUL

Autor(es) da música : ALINE RIBAS

Cidade: SÃO FRANCISCO DE ASSIS

4) Título da composição: MILONGA DE DOLORES PENA

Ritmo: MILONGA

Autor(es) da letra: JAIME VAZ BRASIL

Cidade: PORTO ALEGRE

Autor(es) da música :ADRIANO SPERANDIR

Cidade:OSÓRIO

7) Título da composição: O SEXTO FIO DO ALAMBRADO

Ritmo: MILONGA

Autor(es) da letra: LEONARDO QUADROS

Cidade: VIAMÃO

Autor(es) da música : ANDRÉ GONÇALVES

Cidade: PORTO ALEGRE

8) Título da composição: DEUS NÃO AJUDA QUEM MADRUGA

Ritmo: CONTRA-PASSO

Autor(es) da letra: JAIME BRUM CARLOS

Cidade: RESTINGA SECA

Autor(es) da música : MARCIO CORREA

Cidade: SANTA MARIA

9) Título da composição: FIO DO BIGODE

Ritmo: CANÇÃO

Autor(es) da letra: ZÉ ALEXANDRE, MÁRIO TRESSOLDI, CHICO SAGA

Cidade: POÇOS DE CALDAS, TRAMANDAÍ, SANTO ANTONIO DA PATRULHA

Autor(es) da música : MARIO TRESSOLDI, ZÉ ALEXANDRE, CHICO SAGA

Cidade: TRAMANDAÍ, POÇOS DE CALDAS, SANTO ANTONIO DA PATRULHA

10) Título da composição: PRA QUE NÃO CALEM AS FONTES

Ritmo: CHAMAMÉ

Autor(es) da letra: JORGE NICOLA PRADO

Cidade: CRUZ ALTA

Autor(es) da música : ARTHUR BONILLA E LEONARDO DIDZ MORALES

Cidade: CRUZ ALTA

Segunda noite

1) Título da composição: PELA LINHA DO TEMPO

Ritmo: MILONGA

Autor(es) da letra: VOLMIR COELHO

Cidade: SANTA NA DO LIVRAMENTO

Autor(es) da música : VOLMIR COELHO

Cidade: SANTA NA DO LIVRAMENTO

2) Título da composição:  OS VERSOS QUE EU NÃO FIZ

Ritmo: MILONGA

Autor(es) da letra: BELMIRO PEREIRA

Cidade: SANTANA DO LIVRAMENTO

Autor(es) da música : LUIZ CARDOSO

Cidade: SANTANA DO LIVRAMENTO

3) Título da composição: QUANDO TEM ALGUÉM CRUZANDO

Ritmo: MILONGA

Autor(es) da letra: RODRIGO BAUER

Cidade: SÃO BORJA

Autor(es) da música : JOCA MARTINS

Cidade: FAXINAL DO SOTURNO

5) Título da composição:  DE FILHO PRA PAI

Ritmo: CANÇÃO

Autor(es) da letra: TULIO SOUZA

Cidade: URUGUAIANA

Autor(es) da música : EMERSON MARTINS

Cidade: SÃO VICENTE

8) Título da composição:  SANTA-MARIENSE

Ritmo: CHAMAMÉ

Autor(es) da letra: ÉRLON PÉRICLES

Cidade: PORTO ALEGRE

Autor(es) da música : ÉRLON PÉRICLES

Cidade: PORTO ALEGRE

9) Título da composição:  AINDA UMA ENXADA

Ritmo: MILONGA

Autor(es) da letra: PAULO SEVERO

Cidade: SÃO LEOPOLDO

Autor(es) da música : MAURO MARQUES

Cidade: SÃO LEOPOLDO

10) Título da composição:  DE LABAREDAS E SONHOS

Ritmo: TOADA

Autor(es) da letra: MARTIM CÉSAR

Cidade: JAGUARÃO

Autor(es) da música : JOSÉ ROBERTO CORRÊA RIBEIRO ( ZÉ BETO)

Cidade: BELO HORIZONTE/MG

 

Conheça o perfil dos jurados

Nilton Jr da Silveira

Natural e residente em Santo Antônio da Patrulha, Nilton, é pianista, arranjador, compositor e produtor musical. Iniciou sua carreira em festivais em 1998 e desde então participou de diversos festivais no Rio Grande do Sul e outros estados brasileiros. Como músico instrumentista já acompanhou grandes nomes dos festivais e da MPB como Kleiton & Kledir, Zebeto Correa, Zé Alexandre, Chico Saratt, Loma, Cristiano Quevedo e outros tantos.

Na Tertúlia de Santa Maria, como compositor e instrumentista já obteve o 2º lugar na XIX Edição com a canção Velas, 3º lugar na XXI Edição com a canção “O Pescador e a Lua” e 1º lugar na XXII com a canção “Eu Sou a Voz”.

Em 2014, recebeu da Assembleia Legislativa do RS o Prêmio Vitor Mateus Teixeira (Troféu Teixeirinha) como melhor arranjador do ano. No ano de 2015, durante a Moenda da Canção de Santo Antônio da Patrulha, foi agraciado com o Troféu Origens, prêmio concedido pela RBS TV, através do programa Galpão Crioulo para os artistas destaques dos festivais nativistas do RS.

Trabalha com musicalização infantil na rede de ensino em sua cidade atendendo cerca de 250 alunos de baixa renda, além de ser regente do Coral de 3ª idade Carmem Carolina.

Rômulo Chaves

Natural de Palmeira das Missões, Rômulo, é letrista, com participação destacada no meio artístico regional ligado às tradições crioulas do Rio Grande do Sul. No ramo literário, participante de diversas coletâneas, a exemplo do mural de Versos de Lageado e também da coletânea "Antologia Poética" dos 20 anos do jornal O Nativismo.

O artista detém muitas parcerias, com participação no acervo e/ou obras premiadas nos mais importantes festivais do gênero, a exemplo da Tertúlia Musical Nativista, do Carijo da Canção, Reponte, Coxilha, Califórnia da Canção, Ponche Verde, Vigília do Canto Gaúcho, Candeeiro, Manoca, Querência do Bugio, Grito do Nativismo.

 Recentemente integrou as obras "O Bem de Valor" com Nilton Ferreira e, "Quando a Arte Encontra o Campo" com Robledo Martins. O álbum rendeu indicação na categoria Compositor do Ano do prêmio Vitor Matheus Teixeira, e também indicação na categoria Compositor Regional 2013 do prêmio Açorianos. Sua mais recente parceria é no CD “Meu Compromisso”, onde Miguel Marques canta todas as canções com letra do poeta.

Evandro Zamberlan

Natural de Santa Maria, Evandro, é graduado em Administração e Ciências Contábeis pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). O músico e compositor, conta com mais de 80 composições gravadas, além de diversas premiações em festivais nativistas.

Zamberlan é autor do Hino do Riograndense Futebol Clube e do município de Nova Palma, este último em parceria com Humberto Gabbi Zanatta. É compositor da música “Uma canção para Santa Maria”, premiada na 23ª Tertúlia Musical Nativista como melhor composição sobre Santa Maria.

Jean Carlo Kirchoff

Natural de São Gabriel, radicado em Santa Maria, há muito tempo tem sido um dos principais destaques como Intérprete nos Festivais de Música do Rio Grande do Sul. Iniciou sua carreira em 1999 integrando Grupos Vocais de invernadas artísticas, onde trabalhou com mais de 50 CTG’S no Estado, chegando à “Melhor Grupo Vocal do Estado”, no Encontro de Arte e Tradição (Enart), de 2002.

Destacou-se com a canção “O canto do carreteiro”, defendida no festival de sua cidade, Estância da Canção Gaúcha, no ano de 2001 e de lá para cá já são mais de 350 músicas gravadas. Com 16 anos de carreira, 4 CD’S gravados, Jean Carlo Kirchoff venceu ou foi Melhor Intérprete de, praticamente, todos os Festivais do Estado, incluindo a Tertúlia Musical de Santa Maria, no ano de 2012, quando venceu com a canção “Grão após Grão” de Carlos Omar Villela Gomes e Piero Ereno.

No ano de 2015, seu trabalho foi reconhecido, mais uma vez, com o Troféu “Destaque dos Festivais”, por ter sido o Intérprete com mais primeiros lugares e prêmios de Melhor Intérprete. Recentemente esteve em Portugal lançando o EP “A vida da gente é assim”, com o selo “Luna Soluções Culturais”, em parceria com a cantora Analise Severo.

João Sampaio

Natural de Itaqui, João Sampaio, nome artístico de José João Sampaio da Silva, é poeta, compositor, historiador, tradutor, escritor, filólogo e estudioso da cultura e dos dialetos nativos da América Latina. Além disso, pertence à Academia Itaquiense de Letras, a Sociedade Brasileira de Autores Compositores e Escritores de Música, a Casa do Poeta Rio-Grandense, a Associacíon de Los Escritores Sín Fronteras e a Associação Nacional dos Compositores e Intérpretes de Músicas (ANACIM). Tem cerca dez livros editados e vários inéditos na área do folclore, do anedotário, da cultura afro e ameríndia.

Lançou em 2001, pelo Instituto Estadual do Livro (IEL) o livro de poemas “Vinte e Seis Poemas Guaranis e Cinco Canções do Rio”, onde resgata poética e etimologicamente as lendas etiológicas da fauna e da flora bem como as crendices, superstições, mitos e toda a urdidura complexa do povo guarani, cuja cultura pesquisou no Brasil, na Argentina e no Paraguai.

Na área musical, têm parcerias com os maiores nomes da musicalidade contemporânea do sul do Brasil, além de ter textos publicados no Uruguai, Argentina e Paraguai, poemas traduzidos no Japão e letras gravadas na Suíça. São de sua autoria os clássicos Entrando no Bororé, O Sul é meu País, Bagual Corcoveador, Criado em Galpão e inúmeras outras de um acervo de quase mil músicas gravadas.

Tuny Brum

O músico, compositor e intérprete tem na base do seu trabalho a música popular gaúcha. Com cerca de 300 músicas gravadas, é vencedor de diversos festivais do Estado do Rio Grande do Sul tais como: Festival da Barranca de São Borja, Musicanto Sul-americano de Nativismo de Santa Rosa, Coxilha Nativista de Cruz Alta, Reponte da Canção de São Lourenço do Sul, Seara da Canção Nativa de Carazinho, Ponche Verde de Dom Pedrito, Guyanuba da Canção de Sapucaia do Sul, Ronda de São Pedro de São Borja, Escaramuça da Canção Gaudéria de Triunfo, Minuano da Canção de Santa Maria, entre muitos outros.

É vencedor da XVIII Tertúlia Musical Nativista com a canção “Escuta o Rio”, em parceria com Vinícius Brum, e também segundo lugar na XX Tertúlia com a canção “Gare”, em parceria com Silvio Genro.

Atualmente, é integrante do grupo Pandorga da Lua, musical infantil com ritmos gaúchos de Jaime Vaz Brasil e Ricardo Freire. Foi premiado com o Rumos Cultural Itau 2010, e também do Projeto Gaúcho Brasileiro que mostra o perfil poético e musical do gaúcho através do seu cancioneiro desde os anos 50. Seu próximo trabalho tem lançamento previsto para prepara novembro de 2016.

Humberto Gabbi Zanatta

É natural de Taquaruçu do Sul, região noroeste do Estado. É jornalista, advogado e professor de Ciências Sociais da Universidade Federal de Santa Maria. Possui mais de trinta livros publicados, nos gêneros em poesia, contos, crônicas, ensaios e literatura infanto-juvenil. Também é integrante da Academia Santa-Mariense de Letras, ocupa a cadeira que tem como Patrono João Cezimbra Jacques.

É compositor com mais de uma centena de músicas gravadas, muitas vencedoras de festivais. É membro da Estância da Poesia Crioula e do Galpão da Poesia Crioula. Tem sido jurado de festivais de poesia, música, dança, teatro, declamação e concursos literários. Foi Secretário de Cultura em duas administrações municipais.

 

André Campos, Keyla Marques, João Alves

 







Secretaria de Município da Cultura
Telefone: (55) 3217-2395 CEP: 97010-005
E-mail: cultura-sm@santamaria.rs.gov.br


© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento STI/SMG

Topo da Página | Página Inicial